I – DIMENSÃO: GESTÃO PARA AS PESSOAS

Atualizado: 7 de jun.


EIXO 1 – Relação com a comunidade acadêmica Nos últimos anos, diversos mecanismos têm sido utilizados para reduzir a participação das pessoas nos processos decisórios da UFF, especialmente pela implantação de modelos centralizadores e autoritários das últimas gestões da nossa Universidade. Está na hora de mudar isso! A nossa proposta é caminhar de mãos dadas com as pessoas. Não há dúvida que os recursos humanos da UFF (técnicos administrativos, docentes e estudantes) formam o seu maior patrimônio! Caminharemos em busca das medidas relevantes de inclusão social da UFF. Caminharemos em busca da aposta no humanismo generoso que sempre acompanhou a tradição da nossa Universidade. NOSSAS PROPOSTAS, NOSSOS COMPROMISSOS: ◊ Respeitar os Órgãos Colegiados da UFF e a participação da Comunidade Universitária nos processos decisórios da Universidade com o objetivo de fortalecer os mecanismos de uma gestão democrática; ◊ Estabelecer e manter canais de diálogo com as instituições internas (sindicatos e representações de técnicos administrativos e docentes), buscando incessantemente atingir as posições de consenso que atendam os anseios de todos na Universidade; ◊ Estabelecer e manter canais de diálogo com as entidades estudantis (Diretório Central, Diretórios Acadêmicos e coletivos de estudantes), respeitando suas opiniões e estabelecendo permanente interação na busca de soluções das demandas do corpo discente; ◊ Criar uma efetiva política de ações afirmativas na UFF e de direitos humanos (para combate aos diversos tipos de assédios), estabelecendo as condições necessárias para a implantação e desenvolvimento da ampla cidadania na vida cotidiana dos técnicos administrativos, docentes e estudantes da nossa Universidade; ◊ Lutar e valorizar as carreiras dos técnicos administrativos e dos docentes com o objetivo de garantir dignas condições para o exercício de suas atividades administrativas, acadêmicas e de pesquisa na UFF; ◊ Implantar um Serviço Permanente de Saúde Mental para atender as ações emergenciais da comunidade universitária, beneficiando os técnicos administrativos, docentes e estudantes da UFF. EIXO 2 – Carreira dos técnicos administrativos 1- Condições de trabalho dos TAEs Garantir a JORNADA DE TRABALHO DE 30H, sem redução de salário, para os TAEs de todos os setores da UFF, respeitando as jornadas especiais garantidas em Lei; ◊ Extinguir o PONTO BIOMÉTRICO e implantação de outra forma de ponto eletrônico como forma de controle de frequência; ◊ Expandir o direito aos servidores de acesso nos veículos internos (BusUFF) que promovem a mobilidade entre os campi da UFF; ◊ Estimular ações que viabilizem convênios com as Prefeituras para que seja ampliado a oferta de vagas em Creches para filhos de servidores da UFF; ◊ Destinar recursos financeiros e de pessoal para o setor de Manutenção a fim de que possa atender as demandas dos diversos setores da UFF; ◊ Promover a articulação com as demais Instituições Federais de Ensino Superior e a Andifes no sentido de rever o disposto no Decreto No 10.620, de 05/02/2021 e manter as atividades de concessão e manutenção das aposentadorias e pensões das Autarquias e Fundações Públicas no órgão central do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal – SIPEC, com os demais órgãos da administração pública federal direta; ◊ Possibilitar o incremento do TRABALHO REMOTO na UFF, garantindo ajuda de custo para manutenção dos equipamentos eletrônicos, mobiliário ergonômico, acesso à internet, custeio de luz, manutenção de equipamentos e tempo formal para a capacitação e qualificação. 2- Qualificação e capacitação ◊ Criar curso de Especialização em Gestão Universitária voltado para TAEs da UFF; ◊ Ampliar e fortalecer as ações de capacitação em EAD para atender aos servidores da UFF fora da sede (Volta Redonda, Campos, Macaé, Rio das Ostras, Pádua, Friburgo, Petrópolis, Angra dos Reis, Oriximiná); ◊ Estabelecimento de mecanismos que propiciem aos TAEs participação, elaboração, execução e coordenação de projetos de Extensão, Pesquisa, Ensino e Desenvolvimento Institucional, desde que atendam às competências exigidas para os mesmos; ◊ Incrementar a ação ofertada pela PROGEPE que financia participação dos TAEs em eventos, cursos de capacitação externos, seminários e congressos por meio de destinação de verbas específicas para este fim, bem como parcerias com órgãos de fomento na ampliação desses recursos; ◊ Ampliar o Seminário Científico de Servidores da UFF com mais investimentos e apoios diversos para sua otimização; ◊ Promover consulta à comunidade interna dos setores que são integrados na maioria dos seus quadros por servidores TAEs, com a finalidade de eleger suas direções. Exemplos: Superintendências e o CEART, além das direções de Enfermagem e Nutrição do HUAP; ◊ Ampliar as ações de incentivo à qualificação do TAE por meio de Educação Formal nos vários níveis de ensino. 3- Saúde e qualidade de vida ◊ Estruturar a Comissão Interna de Saúde do servidor, para identificar e promover ações necessárias para a melhoria na política de saúde do servidor, identificar, fiscalizar e propor soluções para locais que apresentem questões relacionadas à insalubridade, à acessibilidade, à ergonomia e à segurança (prevenção de riscos), capacitando essas equipes para o trabalho ao qual faz jus ao percentual de insalubridade necessário àquele ambiente de trabalho; ◊ Implementar a decisão do CUV de designar uma Comissão Paritária contra o Assédio Moral constituída por profissionais de diversas áreas de Gestão de Pessoas, oriundos do quadro de pessoal da UFF e representantes dos docentes e TAEs; ◊ Consolidar e ampliar as ações de atenção à saúde do servidor, tais como a ampliação dos atendimentos ambulatoriais, das especialidades ofertadas, das campanhas de prevenção, de workshops presenciais ou à distância, do programa de qualidade de vida do servidor, dentre outras. 4- Segurança do trabalho, sustentabilidade e acessibilidade ◊ Constituir comissão de avaliação ambiental nos diversos setores da UFF nos termos da legislação vigente; ◊ Promover as melhorias necessárias à prevenção e/ou redução de riscos; ◊ Prover os recursos necessários à acessibilidade e à ergonomia no ambiente de trabalho; ◊ Consolidar e ampliar as ações de vigilância e segurança no trabalho. EIXO 3 – Carreira dos docentes ◊ Implantar sistemas tecnológicos, ferramentas e sistemas informatizados que agilizem os processos das progressões, promoções, abono permanência, pensões e período de contagem de tempo especial. Apesar da competência e dos esforços dos docentes e TAEs que trabalham na CPPD e dos TAEs dos setores administrativos da Reitoria, os processos enfrentam diversos “gargalos” por falta de ferramentas e sistemas informatizados modernos; ◊ Agilizar, simplificar e padronizar procedimentos administrativos que possam dinamização as ações referentes aos recursos humanos capazes de contribuir para o desenvolvimento da docência e da carreira dos professores; ◊ Implementar ações de valorização da docência como, por exemplo, os processos de formação didático-pedagógica e as políticas de fomento para projetos de ensino-aprendizagem; ◊ Implantar uma política de formação continuada para os docentes por meio de atividades articuladas entre as áreas de ensino, pesquisa e extensão; ◊ Valorizar as atividades de Extensão universitária desenvolvidas pelos docentes extensionistas, considerando-as nas pontuações para progressão funcional. O reconhecimento e valorização dos diferentes perfis de atuação docente, tanto no ensino, quanto na pesquisa ou na extensão, é fator relevante na sua carreira profissional.

182 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo